Quinta-feira, 24 de Abril de 2014 Siga-nos no Twitter Fale Conosco


Notícias


Delegado da Capitania dos Portos de Macaé, Robson Galhardo, realiza palestra no Iate Clube

Foto: João Marcos


O Iate clube de Macaé, junto a sócios e fundadores, realizaram evento na terça-feira (24), que contou com palestra do Delegado da Capitania dos Portos, Robson Galhardo, há um ano em exercício na região. Entre os presentes, oficiais e personalidades importantes da sociedade Macaense, que hoje conformam o corpo de associados do Iate.
Ao início do evento, um dos fundadores do clube, José Vieira de Almeida Júnior, foi condecorado como atual sócio honorário. “Participei da fundação do grupo junto a seis amigos e agora é uma satisfação para mim, ver um novo grupo querendo retomar esta organização como um Iate de verdade”, registrou José Vieira.

Após a homenagem, o delegado Robson, junto a oficiais André e Azevedo, proferiu palestra para os presentes. Entre os assuntos, a segurança das embarcações e o uso adequado da região marítima próxima a Macaé.

“Para mim é um orgulho estar aqui representado a Marinha do Brasil neste evento no Iate clube, que, em uma região onde a área marítima é de grande importância devido à exploração do petróleo e a atividade pesqueira, deve ser uma referência para a população macaense”, disse o delegado.

Na palestra foi mostrado um vídeo institucional da Marinha brasileira, em que apresenta um pouco do trabalho realizado. “O nosso trabalho visa orientar, instruir e fiscalizar principalmente”, dizia o vídeo. Segundo Robson, os principais pilares exercidos pela delegacia da Capitania dos Portos em Macaé são “a segurança da embarcação, a salvaguarda da vida humana no mar e a prevenção da poluição ao meio ambiente”. No Estado, há uma sede no Rio de Janeiro, três delegacias no interior do Estado e agências.

Normas de segurança nas embarcações

Entre as normas de segurança exigidas para as embarcações estão a necessidade de Título de Inscrição de Embarcação (TIE). Hoje são exigidos no máximo 15 dias para regularização. Ainda, a marcação da inscrição deve constar no casco da embarcação.
Também os materiais de salvatagem devem ser garantidos e fica sob responsabilidade do comandante. Estes devem estar válidos e de acordo com a quantidade de pessoas a bordo. Alguns deles são os coletes salva-vidas, bóia circular, lanterna, buzina e até a bandeira nacional.

A lista de passageiros também foi apontada como um dos principais procedimentos. “Quando há algum acidente, a primeira coisa que perguntamos é se possui a lista de passageiros. Através dela podemos adiantar os procedimentos, pois é possível saber se há crianças, mulheres, quantos e quais sabem nadar, entre outros pontos fundamentais em momento que pede agilidade”, explicou Robson Galhardo. Também é verificado o estado das embarcações.

Ainda, é importante lembrar que qualquer acidente ocorrido é de responsabilidade do proprietário da embarcação.

Ilha de Santana segue fiscalizada

O percurso para a Ilha de Santana é uma das preocupações principais da delegacia. Alguns dos sócios questionaram no evento o porquê de em anos anteriores ser realizada a ida com mais facilidade, até através do uso de motos aquáticas. Segundo o delegado, a região é de mar aberto e as únicas embarcações que podem chegar ao local são as que possuem rádio VHF. As motos aquáticas, por exemplo, não possuem esse equipamento devido à classificação. Portanto, não é permitido o uso de motos aquáticas na região e no percurso à ilha, como também na Praia do Pecado e Imbetiba.

O tipo de habilitação também deve ser verificado, pois fora da área costeira só é permitida navegação com habilitação de mestre de navegação, não possível para amadores.

Sobre o tema da ida à Ilha de Santana, por pedido dos participantes, o delegado orientou que os presentes compusessem reunião com grupos e apresentem estudo consolidado para ser levado a autoridade marítima. Segundo o delegado, as mudanças na lei podem ocorrer através de estudo. No entanto, enquanto não forem comprovadas as possibilidades de mudança, seguirá sendo cumprida fiscalização na região.
Jornalista: Carolina Burgos
Publicado em 26.04.2012 às 11h22

« voltar








cadastrar


Início Notícias Anuncie Fale Conosco

Diário da Costa do Sol - Todos os Direitos são reservados
Av. Rui Barbosa, 1453 - Alto Cajueiros
Macaé - RJ - Tel: (22) 2762-5175

Webinteragir