Quarta-feira, 23 de Abril de 2014 Siga-nos no Twitter Fale Conosco


Notícias


Embarcação do Espírito Santo é apreendida pela Capitania dos Portos em Macaé

Foto: João Marcos


Segundo o comandante Robson Galhardo, como o barco possui documentação do Estado do Espírito Santo, o julgamento será naquele estado
Uma embarcação do Espírito Santo foi apreendida, ontem (17), na Bacia de Campos, após inspeção naval. Entre os tripulantes responsáveis, quatro tinham habilitações vencidas e dois não possuíam habilitação. Por mês, cinco embarcações, aproximadamente, são autuadas por infração.
Depois de verificada a irregularidade, a embarcação, de navegação oceânica, teve que ser acompanhada até o Porto de Imbetiba, em Macaé, para receber notificação. Segundo o capitão de fragata e comandante da Delegacia da Capitania dos Portos de Macaé, Robson da Silva Galhardo, como o barco possui documentação do Estado do Espírito Santo, será lá a realização do julgamento, onde já constará o registro do auto de infração. O julgamento será realizado pela Capitania dos Portos, mas o dono do veículo poderá recorrer. O barco deverá receber uma multa, e se houver reincidência, o valor poderá ser aumentado.

A ocorrência foi verificada em vistoria de rotina, realizada pela Capitania todos os meses durante o período de sete dias. Também participam da operação aeronaves da força aérea e helicópteros. “O objetivo principal dessas vistorias são salvaguardar a vida humana no mar e evitar a poluição hídrica ocasionada por embarcações ou plataformas, além de garantir o ordenamento do espaço aquaviário. Para isso, verificamos irregularidades, como a falta de equipamento de salvatagem, embarcações sem qualificação para navegar em mar aberto e as documentações, que devem estar regulares”, explicou o comandante.

A região marítima da Bacia de Campos é frequentada em grande quantidade. Barcos de pequeno e grande portes de vários Estados, como Santa Cataria, Rio Grande do Sul, Bahia, circulam pela região. No entanto, muitos não se preocupam com as medidas de segurança.

Segundo o Comandante, isso traz prejuízos à região. “A não responsabilidade no cumprimento das normas ocasionam um impacto financeiro, pois temos que desprender grande esforço para fiscalização, procurar embarcações com manutenções comprometidas, e, principalmente, para socorrer sobreviventes de acidentes. Sem falar na preservação da vida”, contou.

A autuação foi realizada no mesmo dia em que aconteceu um curso da Petrobrás para pescadores da região, com a discussão sobre a segurança e normas nas atividades marítimas.

Publicado em 18.04.2012 às 11h18

« voltar








cadastrar


Início Notícias Anuncie Fale Conosco

Diário da Costa do Sol - Todos os Direitos são reservados
Av. Rui Barbosa, 1453 - Alto Cajueiros
Macaé - RJ - Tel: (22) 2762-5175

Webinteragir