Sábado, 19 de Abril de 2014 Siga-nos no Twitter Fale Conosco


Notícias


Autoridades fazem balanço da segurança na cidade

Foto: Rosanna Cozzi


Para 2011 o comandante Cid Rodrigues Tavares, salientou que a PM será mais ativa e presente, com reforço na qualidade dos serviços prestados
De acordo com o Censo 2010, realizado pelo IBGE, Macaé passou a ter 206.748 moradores, sem contar a população flutuante. Este processo de expansão, que traz coisas boas, também acaba gerando, por consequência, o aumento do índice de criminalidade. No entanto, as autoridades ligadas à segurança pública são unânimes ao analisar que este ano, muitos foram os avanços alcançados nesta área e preveem que 2011 tem tudo para ser ainda melhor nesse sentido.
Há quase cinco meses no comando do 32° Batalhão da Polícia Militar, o Tenente Coronel Cid Rodrigues Tavares faz um balanço positivo da segurança pública na cidade. Segundo ele, os registros de ocorrências tiveram uma queda expressiva:

- Existe um sistema de metas com quatro indicadores principais: homicídio, latrocínio, roubos de rua (de celular, no coletivo ou a transeunte) e roubo de veículos. Com base em estatísticas, trabalhamos em cima destes crimes e desenvolvemos um trabalho em parceria com as polícias Civil, Federal e com a prefeitura para melhorar os índices criminais em Macaé e nas cidades vizinhas. E o resultado foi uma queda expressiva no número de ocorrências.

De acordo com os dados levantados pala PM no período de 1º de janeiro de 2010 até 20 de dezembro (data da entrevista) na área coberta pelo 32º BPM (Macaé, Casimiro de Abreu, Conceição de Macabu, Quissamã, Carapebus e Rio das Ostras), os homicídios somaram 98 no total, sendo que, em dezembro, ainda se somam a morte do Polícial Militar, Bruno de Oliveira, na tarde do dia 20, e de um jovem de 17 anos morto no bairro Lagomar, na madrugada do dia 21. Nos registros da PM ainda constam três latrocínios (roubo seguido de morte), 1302 roubos de rua e 266 roubo de veículos, sendo que 81 foram recuperados.

Outro grande problema social tem sido a questão das drogas. E, segundo o comandante Cid Rodrigues Tavares, a polícia tem agido na repressão em relação ao tráfico de drogas. Foram apreendidos até o último dia 20, 12439 papelotes de maconha, 5463 de cocaína e 847 de crack. Além disso, foram apreendidas 116 armas e efetuadas 510 prisões em flagrante.

Conforme o Tenente Coronel, todo esse trabalho é resultado de uma polícia mais integrada com a sociedade, empenhada em realizar um trabalho eficaz e garantir a segurança pública: “Buscamos a satisfação da sociedade através do nosso trabalho e sem a ajuda dela não é possível alcançar, pois ela é nosso termômetro, com suas denúncias, sugestões e reclamações”, afirmou.

Em 2011, o comandante assegura que a sociedade continuará tendo uma PM mais ativa e presente com o reforço na qualidade dos serviços prestados: “Iniciamos a ‘Operação Verão’, que segue até depois do Carnaval, com reforço de 20% no policiamento, que conta com apoio da Guarda Municipal e de agentes da Mactran, e que ainda receberá reforços do 6º CPA (Comando de Policiamento de Área). Além disso, para 2011 a expectativa é a melhor possível, já que no primeiro trimestre teremos o COBAT (Centro de Operações do 32º BPM) funcionando, o monitoramento das viaturas por GPS e a integração da chamada para o 190. Estes recursos e o apoio de todos nos permitirão um salto de qualidade na prestação dos serviços à sociedade”, finalizou o comandante Cid Rodrigues Tavares.

GGIM destaca conquistas de 2010 pensando em 2011

O Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM-Macaé) teve em 2010 um ano de muitas conquistas e diversas ações importantes na área da segurança pública estão sendo desenvolvidas no município, como a implantação do Sistema de Monitoramento por câmeras, a elaboração do Plano Municipal de Prevenção à Violência e da Casa de Custódia.

- Foi um ano de conquistas de projetos que consolidaram que consolidaram o GGI, que apesar de ser um colégio autônomo que não pertence à Prefeitura, como órgão que se tornou referência por sua capacidade de discutir a segurança pública de maneira municipalizada. Ajudamos a estreitar os laços entre as forças de segurança e o poder judiciário, além de demais órgãos, como o Conselho Tutelar e as secretarias municipais.

As obras do Centro de Operações do 32º Batalhão de Polícia Militar já foram concluídas e que os equipamentos devem ser instalados em janeiro, como explica o coordenador do GGIM-Macaé, Tenente Coronel Edmilson Jório:

- Todo planejamento técnico do Sistema de Monitoramento já está concluído e em janeiro começaremos a implantação dos equipamentos e dos postes com as 28 câmeras, que deverão estar operando até março. A integração da Chamada 190 e a instalação de GPS’s nas viaturas, que darão mais rapidez e credibilidade as ações da polícia, também devem estar concluídos ainda no primeiro semestre de 2011.

A implantação do Sistema de Monitoramento faz parte do convênio do Programa de Desenvolvimento Social de Macaé e Região (Prodesmar), renovado este ano. A instalação de mais 20 câmeras e do espaço físico do GGIM-Macaé também foi garantido através da renovação convênio com o Programa Nacional de Segurança com Cidadania (Pronasci) do Ministério da Justiça: “Serão mais 20 câmeras (48 no total), que serão instaladas até o meio do ano, e mais uma gama de tecnologias para compor o observatório de inteligência do município, que será integrado a outros sistemas de informações, como o Sistema Nacional de Segurança Pública, a Secretaria Estadual de Segurança Pública, o Detran e a Justiça Criminal. Todo esse sistema informatizado, em ligação com série de dados, nos permitirá acompanhar quase que em tempo real tudo que acontece e, se necessário ainda faremos pesquisas de campo aproveitando o programa Macaé Cidadão”, afirmou.

. Só as cidades que serão sedes de jogos da Copa do Mundo de 2014 e três a quatro cidades do interior, foram contempladas com o convênio do Pronasci e Macaé foi uma delas. O convênio com o Pronasci foi assinado no dia 13 de outubro.

Edmilson Jório ainda aproveitou para falar sobre o Plano Municipal de Prevenção à Violência, elaborado em parceria com a Ong Viva Rio. O estudo busca levantar os índices de violência, ouvindo entidades representativas do município, como a Câmara Municipal, Polícia Militar, secretarias Municipais, Associação Comercial e Industrial de Macaé (Acim), entre outras. “Nesta primeira fase estamos elaborando um diagnóstico através de pesquisas de campo feitas por cientistas sociais da Ong Viva Rio. Com este diagnóstico pronto, será realizada uma Audiência Pública para apresentá-lo a sociedade e, posteriormente, na segunda fase, faremos a elaboração do plano, que também será demonstrado em Audiência Pública. A ideia é legitimar esse plano e torná-lo uma lei municipal. À pedido do GGI, a Ong Viva Rio também promoverá um curso de capacitação para os gestores do Plano Municipal de Prevenção à Violência”, explicou o coordenador do GGIM-Macaé.

Sobre a implantação da Casa de Custódia em Macaé, o Tenente Coronel Edmilson Jório afirmou que a construção em uma área da BR-101, na divisa de Macaé com Carapebus e Conceição de Macabu, hoje é uma possibilidade real:

- O Governo do Estado concluiu que é importante a instalação de uma Casa de Custódia para homens, mulheres e também menores infratores no Norte Fluminense. A possibilidade da instalação em Macaé é real, já que a carceragem da 123ª DP hoje oferece risco por estar localizada em uma região central. Além disso, a situação de desconforto para os presos hoje dificulta a recuperação do preso. A instalação da Casa de Custódia, que diferente de um presídio não é um local onde se cumpra pena, depende agora do resultado de uma reunião de líderanças da segurança pública, com o judiciário e a coordenação geral do programa Delegacia Legal - informou Edmilson Jório.

Integração é a palavra chave

O delegado Daniel Bandeira reassumiu a 123ª Delegacia de Polícia de Macaé no segundo semestre deste ano e, de acordo com ele, o ano teve um saldo positivo no combate a criminalidade. Para o delegado, houve um avanço substancial em diversas frentes. Ao todo, em 2010, segundo os dados do demonstrativo de Incidências Criminais na área da 123ª DP, foram 87 homicídios dolosos, cinco latrocínios, 173 roubos de veículos e 730 roubos a transeuntes.

Daniel Bandeira afirma que a integração entre as polícias foi um dos aspectos decisivos para o sucesso refletidos nos números. Além disso, o delegado diz que esse trabalho conjunto só beneficia a população na solução de seus problemas:

- O ano foi muito bom, especialmente pela redução nos índices de criminalidade, inclusive com destaque para a queda do número de homicídios. A integração entre a Polícia Civil, Militar, Federal, também com o Gabinete de Gestão Integrada Municipal, através do Cel. Jório foi fundamental para isso.

E pela retrospectiva do ano de 2010, o delegado afirma que espera resultados ainda melhores no ano que vem: “Esperamos que a população continue colhendo os frutos dessa parceria entre os órgãos de segurança”, finalizou Daniel Bandeira.

Jornalista: Carlos Fernandes
Publicado em 28.12.2010 às 10h03

« voltar








cadastrar


Início Notícias Anuncie Fale Conosco

Diário da Costa do Sol - Todos os Direitos são reservados
Av. Rui Barbosa, 1453 - Alto Cajueiros
Macaé - RJ - Tel: (22) 2762-5175

Webinteragir